Páginas

26 de fev de 2013

Carta ao tédio

Belo Horizonte, 26 de fevereiro de 2013.

Esta é a primeira carta que eu escrevo como um desabafo, a outra era apenas para me apresentar e se alguém viesse a ler ia saber quem está por trás de tantos conflitos.
Estava tentando escrevê-la na madrugada de domingo pra segunda, mas não sei o que aconteceu, que eu não conseguia fazer meu login. Enfim, estou eu nessa madrugada colocando pra fora as coisas que estavam me deixando nervosa na madrugada anterior. Tédio. 
Como a maioria dos finais de semana, eu fiquei em casa, mas sei lá, esse estava diferente, me deu um tédio enorme no domingo, não tinha nada pra fazer, nada de interessante na TV nem na internet... Me bateu um desespero, e acho que ficou pior porque eu to na TPM, e quando eu estou nessa fase, quando eu não quero matar ninguém eu fico com uma crise imensa de ansiedade e pra piorar, resolvi fazer como penitência de quaresma, ficar sem comer doces e chocolates, ou seja...
Pode parecer bobagens, mas pra quem ta sentindo essas coisas isso é muito! E quando eu estou na TPM eu tenho o péssimo hábito de remoer o passado... Ai, isso me mata. Fico passando aquele filme inútil na cabeça de coisas e pessoas que eu queria esquecer que existiram na minha vida, mas que infelizmente não tem como apagar, sabe? Os homens são felizes nesse aspecto, os hormônios deles não os deixam fragilizados e burros, só os deixam idiotas, isso é fato, mas eles não precisam passar por isso todo santo mês, deve ser muito bom!
Então, eu sei que devia ficar fritando a cabeça dos meu amigos com essas baboseiras, mas como eu sei que são baboseiras eu não falo nada e aí fico com essas coisas me corroendo por dentro. Tem muitas coisas que eu gostaria de colocar pra fora, mas não posso... Também não gosto muito de falar porque na maioria das vezes eu sei exatamente o que vão me dizer, talvez porque eu mesma crio várias respostas paras as minhas perguntas.
Esse domingo me deu até vontade de ter um namorado, só pra eu ter o que fazer... Egoísmo não? É ruim demais você estar desempregada e em casa as custas de sua mãe, tudo por causa de um erro por impulso para realizar um sonho frustrante de entrar pra faculdade... Uma filha que quer tudo que vê na TV e você não poder comprar nem um chiclete... Daí as pessoas acham que eu devo trabalhar em qualquer coisa. Na boa, eu prefiro ficar sem um puto no bolso do que trabalhar com alguma coisa que eu sei que vai me estressar. Daí as pessoas perguntam: "Pra que ta reclamando então?", Sei lá, to de TPM, fico de mimimi mesmo, to chata, to triste, to puta!!! O mais chato é escutar sugestões de trabalho que me falam, que são exatamente as que eu não quero. Então estou aqui, escrevendo pra ninguém ler, porque ninguém vai me dizer o que fazer, nem se intrometer... E eu estou colocando isso na internet, é até estranho falar que ninguém vai ler... 
Bom, é mais ou menos isso que eu queria colocar pra fora, acho até que escrevi demais, deu pra aliviar... Enquanto isso, vou esperar um milagre, porque meu caso só um milagre mesmo, ou não, sei lá... Deus está com a minha vida nas mãos Dele, e eu to tentando fazer a minha parte.
Daqui uns 10 dias essa TPM acaba e eu volto ao normal, espero que até lá, eu tenha feito mais alguma entrevista ou até mesmo arrumado um trampo.

Milena

21 de fev de 2013

Carta de apresentação

Belo Horizonte, 21 de fevereiro de 2013


Não sei bem o que escrever no início dessa carta, já que ela não tem um leitor definido, não sei se falo: meu caro amigo, minha cara amiga, meu querido, minha querida... Não sei se dou boa tarde, afinal, é uma carta pra ninguém, e ninguém vai ler portanto, não tenho que cumprimentar não é mesmo?
Nessa primeira carta eu vou me apresentar, já havia feito isso antes mas como "ninguém" leu, vou publicar novamente. 

Pra começar, meu nome é Milena Renata Borges de Lima e eu sou o que você quer que eu seja e assim vou agir. Mas pra isso você tem que me conhecer primeiro, daí você escolhe...
Só não posso ser algo ruim, porque aí, não sou eu!
 Mineira, nascida e criada na capital. Sou uma pessoa extremamente extrema rsrsr. Sou feliz, sou triste, carinhosa, grossa, calma, explosiva. Não tenho meio termos, é sim ou não...Talvez é charme.
Vivo tudo sem pensar no depois, e depois eu sempre me ferro kkkkk.
Não tenho religião, tenho formação e criação católica, pra completar só falta o matrimônio, sou muito ligada a Deus e a Jesus Cristo, não peço nada a nenhum Santo embora os respeite pela história de cada um, que são lindas e perfeitas, pouquíssimas pessoas tiveram a coragem de seguir e servir a Deus feito eles.
Sou mãe, sou mulher, sou filha.
Ainda escrevendo minha história na vida.
Quero ser sempre feliz, mesmo vindo a chorar por alguma coisa, faz parte. Choro hoje, amanhã eu dou um belo sorriso e sigo em frente.
Amo fazer amizades, e amo todos os amigos que tenho, como se fossem filhos meus, e eles sabem disso.
Se amo alguém em especial?? Amo sim, embora no momento, separados...
Se tô solteira??? Claro que tô!!! Amar alguém não me impede de me relacionar!
Tô vivendo e aprendendo cada dia mais!!
Sou assim, quem me conhece costuma gostar de mim, não entendo porquê, mas gostam rsrsrs.
Pra começar é isso, vou escrever cartas sem esperar que elas sejam lidas por alguém, preciso externar algumas coisas que me incomodam e sei que o melhor jeito pra mim, é escrevendo. Não sei se vou escrever todos os dias, mas vou escrever sempre que necessário.
É isso, até a próxima!
Milena