Páginas

7 de abr de 2014

Esperança ou falsa esperança?

Belo Horizonte, 07 de abril de 2014.

Após muito tempo, estou aqui novamente. Hoje me veio a necessidade de escrever, eu preciso colocar essa revolta que está me consumindo pra fora... Depois de anos, anos tentando me livrar do medo de me relacionar com alguém, depois de não dar a chance pra alguém que pode valer a pena, me vejo quase caindo na conversa de um imbecil de novo... Sabia que o fato de eu achar tudo muito estranho era porque realmente tinha alguma coisa errada na história...
Não vou entrar em detalhes, não vale a pena... É isso, não vale a pena mesmo. Mas eu precisava mesmo colocar isso pra fora, precisava escrever... Por uma fração de segundos eu tive ESPERANÇA, essa que há muito tempo não tinha, infelizmente foi uma falsa esperança... Felizmente não era pra ser. Só espero que eu não seja imbecil o suficiente pra cair nesse tipo de armadilha que o destino inventa pra foder com a minha vida que estava, apesar dos pesares, bem.
Eu precisava conhecer pessoas novas, eu ainda preciso e eu sei que agora as coisas vão ser bem mais difíceis porque eu já tinha receios antes, não vou mesmo me abrir com ninguém, não vale a pena, mesmo que seja por uma noite de prazer, não vale a pena... Preciso voltar a ser rocha, esquecer que eu tenho coração, gastar meus sentimentos apenas para minha família e meus verdadeiros amigos e aos homens? Pra eles nada mais do que corpo, minha alma não vai ser de mais ninguém a não ser só minha e de Deus... Sem levar pro lado religioso da coisa, porque eu sei que meu corpo é templo de Deus... Eu não preciso me explicar...
To puta, só isso, muito puta comigo mesma porque eu sou uma idiota, mulherzinha carente, infeliz e ridícula, é isso que eu sou!

Milena