Páginas

14 de ago de 2015

Carta de desabafo...

Belo Horizonte, 14 de agosto de 2015.

O que está acontecendo com as pessoas ultimamente? Faz tempo que a humanidade está evoluindo mas para mim parece mesmo uma espécie de regressão. Com tantas coisas ao alcance das mãos e com tantas facilidades que os homens inventam para facilitar a vida, nós estamos perdendo a capacidade de pensar sozinhos, de fazer as coisas mais simples com o corpo. Estou falando especificamente da tecnologia, veio para nos ajudar a comunicar melhor e deixar a vida mais fácil... Acontece que as pessoas estão perdendo a capacidade de se comunicarem... Já não existe mais olhos nos olhos, apertos de mão e abraços dados de graça por aí, a não ser quando pessoas, vistas como loucas, estão numa praça pública com seus cartazes de abraços grátis, que eu nunca mais vi aqui em BH, tudo agora é por meio dos celulares, de aplicativos... Tão sem graça isso. A nova geração, essa que nasceu com tudo na mão, fico imaginando como ficam num dia sem luz elétrica e sem sinal de celular... Alguns não gostam de livros... Desde a invenção da TV que ficamos escravizados, calados, distantes...
Em uma conversa com uma amiga eu resolvi escrever de novo, a gente sente falta do calor humano, de conhecer as pessoas pelo simples fato de estarmos fora de casa, mas quando você chega em um lugar hoje em dia, as pessoas estão lá de cabeça baixa conversando com aquelas que não queriam sair ou até mesmo com uma pessoa que ela ainda nem conhece pessoalmente... Entramos num lugar e a primeira coisa que queremos saber é a senha do wi-fi, e os seu amigos que estão na mesa com você? Não merecem sua companhia? Não podem participar dessa sua conversa? Por que você saiu com eles então?
Vale mais um namoro que saiu de um aplicativo ou um que surgiu num trocar de olhares? Eu prefiro a segunda opção... Mas está raro isso... Um dos motivos de eu estar quase desistindo de encontrar alguém é esse, fora que as pessoas que estão em aplicativos, na maioria das vezes, são vistas apenas como pedaço de carne e não uma pessoa para um relacionamento sério... Fora os padrões impostos pela sociedade, esses que ninguém, mesmo se achando evoluídos, modernos, ainda estão enraizadas... Assim fica complicado gente? Cadê a cabeça pra pensar, cadê a evolução? Se perdeu, e isso não tem em nenhum aplicativo, nem o computador é capaz de pensar e agir por você, pelo menos os psicólogos continuarão garantindo seus pacientes frustrados com a vida... 
Pra quem já assistiu Wall-E, um dia vamos parar no espaço e vamos depender 100% da tecnologia, vamos ser todos gordos com perda óssea e servidos por robôs...
Saudades do tempo dos bilhetinhos de papel durante a aula, de ligar no telefone fixo pra ouvir a voz da pessoa amada, sair da escola e ir direto pro cinema ou casa dos amigos e principalmente de conversar... Porque isso ainda se faz, mas as pessoas estão preocupadas em tirar e postar as suas fotos e localizações e estão deixando passar momentos que seriam muito mais preciosos do que guardar tudo dentro de um simples celular...
Ter as coisas facilitadas é bom sim, só que precisamos saber quando usar para o nosso bem!
Vamos sair nas ruas e olhar as coisas e as pessoas, te garanto que o céu é bem mais bonito do que na foto, sorrisos são bem mais bonitos dados ao vivo e sem a gente esperar por eles!
Procura-se pessoas para sentar e jogar conversa fora, num bar, num banco de praça e para olhar nos olhos, aonde eu encontro?

Milena Renata Borges de Lima


Praça da Liberdade - BH (Foto: Internet, Google)