Páginas

31 de dez de 2015

Carta de despedida do ano de 2015

Belo Horizonte, 31 de dezembro de 2015.


E o ano se acabou enfim... Não tenho muito o que falar desse ano, passei a maior parte dele dormindo, deixando a vida passar por mim. O primeiro semestre não foi legal, eu desempregada, desiludida... Aí começando o segundo semestre eu tive a oportunidade de um trabalho, temporário, mas que me ajudou muito naquele momento, não sei se porquê foi em um hospital ou se porque esse hospital era espírita, lembrando que eu não tenho religião, se foi porque eu trabalhei com voluntários, sei que fui muito bem acolhida e saí de lá melhor. Não consegui outro emprego até hoje, cobri outra férias lá mas não fui contratada, termino mais um ano sem trabalho... Não sei aonde botar a culpa, se em mim ou se na crise, sei que não está fácil. Também no segundo semestre eu realizei mais dois sonhos, e isso sempre é muito bom, ganhei mais um sobrinho, e isso faz com que eu me sinta melhor pelo ano que se foi e dizer que ele não foi, de todo, uma merda.
Quanto ao amor? Ah, não foi dessa vez também, mas não tenho muito o que reclamar, aproveitei o máximo que eu pude! Não estava esperando nada de especial.
Mesmo na pindaíba, eu me diverti bastante, ouvi muito rock n' roll, fiz novas amizades, dei um gás nas velhas que valem a pena, fiquei mais no pé da minha filha pra ela estudar mais. Chorei, ri, dancei, briguei por nada, gritei e, graças a Deus não fui a nenhum enterro de parente, nem de ninguém.
Lendo isso parece que não foi nada, são tão poucas palavras para 365 dias, mas como eu disse, eu dormi boa parte das horas desses dias e nas horas acordadas eu estava na frente da TV, do celular ou do computador assistindo séries, filmes... E aí eu perdi várias oportunidades de acontecerem mais coisas novas em 2015. Agora ele acabou e não tem jeito mais, o jeito é deixar para ano que vem mesmo!
E o que eu espero para 2016? Nada, absolutamente nada! Vou deixar ele acontecer do jeito que ele está prometido pra mim, não quero criar expectativa nenhuma, só desejo que ele seja ainda melhor que esse e que eu chegue viva até 2017, 18, 19, 20 e por aí vai!
Que todos tenham um ótimo Ano Novo, que Deus abençoe e ilumine os caminhos de todos vocês, e para os que não acreditam em Deus, que a sua vida tenha muita luz, paz e saúde!!!
2015 agora é página virada, mas nunca esquecida, de vez em quando é necessário consultar o passado para seguirmos sem errar no futuro.

Milena Renata Borges de Lima